Análise morfológica à la Montessori

Análise morfológica à la Montessori

Substantivo, Verbo, Adjetivo, Advérbio, interjeição? Interessante e fácil para todos!

IMG_0048
Símbolos geométricos para a análise morfológica

Inserida no mundo da criança através de bichinhos da fazenda e símbolos geométricos coloridos e móveis, a análise morfológica se dá na pedagogia montessoriana muito mais cedo do que na escola tradicional. Enquanto nesta este tema começa mais ou menos no 6. ano do ensino fundamental, com Montessori ela começa assim que a criança é capaz de ler frases simples sem dificuldades!

Tanto faz se a criança tem 5, 6, 7 ou 8 anos de idade.  Montessori trabalha com o ensino individualizado, onde cada criança aprende de acordo com o seu desenvolvimento intelectual e interesse e não guiado apenas pela sua idade cronológica.

A análise morfológica e sintática tem papel importantíssimo na alfabetização, pois segundo Montessori, o aprendizado da leitura e da escrita está intimamente ligado ao entender da estrutura da linguagem.

Principalmente na nossa realidade atual onde muitas crianças e até jovens, leem , porém muitas vezes não entendem o que leem, a análise morfológica como ferramenta para o trabalho completo de alfabetização é fundamental e mais atual do que nunca! Como?

Montessori: para os que tem dificuldades até os mais inteligentes
001676
alunos trabalhando na linha evolutiva da Terra

Primeiro porque Montessori se propõe a ajudar cada criança no seu processo de aprendizado partindo de onde ela está, tanto faz se é uma criança com muitas dificuldades ou uma criança extremamente rápida no aprender intelectual. Cada criança continua aprendendo do seu próprio ponto de partida.

Para os Superdotados o método Montessori cai maravilhosamente bem pois a criança não precisa se delimitar

Características gerais de crianças superdotadas

menininhoEstas características são citadas de maneira geral e nem todas as crianças superdotadas tem todas estas características juntas. Estes caracteres são comparados sempre com crianças da mesma idade.

  • Memória muito acima da média (decora fácil histórias, textos lidos, músicas, detalhes que por outros passam despercebidos)

Colunas da pedagogia montessoriana

pela

Aprendizado natural

A atividade da criança é impulsionada por si própria e o educador apenas acompanha e orienta este processo.

002952O processo de aprendizado de uma criança nunca é interrompido pelo adulto. A criança pode passar dias em uma só atividade a qual está naturalmente impulsionada a fazer até o seu resultado final. Crianças podem passar dias trabalhando formas geométricas, empilhando cubos, trabalhando com as hastes de madeira para aprender a comparar tamanhos, juntando letras, fazendo experimentos científicos até que se sinta satisfeita e o seu objetivo seja alcançado.

A criança escolhe um material o qual gostaria de trabalhar e o leva para o seu “tapetinho” ou mesa onde quiser trabalhar. Ela escolhe se quer trabalhar só, com um colega ou em grupo. No seu lugar ela trabalha concentrada, em tom de voz baixo, sem atrapalhar os demais e quando terminar a tarefa, recoloca o material na prateleira de novo.

Parece muito bom para ser verdade?

Maria Montessori, uma inspiração!

 

mm1936Maria Montessori foi a 1. mulher a estudar medicina na Itália, e a 1. a se formar com a especialização em cirurgia e psiquiatra. Foi uma excelente cientista, palestrante e lutadora pelos direitos da mulher, da criança e da família no seu todo. Uma mulher que falava sobre a importância de uma educação livre e para a paz.  Na europa machista da época, devido ao seu talento e força, eles não tiveram outra alternativa a não ser aceitar e reconhecer seu trabalho.

O método Montessori e o nosso sistema escolar tradicional.

mm1951Muitos se perguntam talvez, “se o método Montessori é tão maravilhoso como dizem, porque ele não se solidificou como método principal no nosso sistema de ensino?”

Esta pergunta é muito legítima.

Como funciona a pedagogia Montessori?

 

Na escola tradicional montessoriana não há provas nos primeiros anos escolares, não há

globechildren
Na Austrália

crianças sentadas enfileiradas olhando para a professora na frente da sala de aula e o professor não ensina a mesma coisa para todos ao mesmo tempo como na escola tradicional. Mas funciona isso? Não vira um caos?

Não. Funciona da seguinte maneira: Não há mesas e cadeiras enfileiradas. Na sala de aula cada criança tem seu espaço, um tapetinho no chão onde ela pode trabalhar. Ela também é livre para se movimentar na sala de aula. Movimentar-se sim, mas com naturalidade, sem correr ou se comportar de maneira desagradável. Seus próprios colegas de classe cuidam para que ela se comporte desta forma. Com o tempo elas aprendem naturalmente que respeito mútuo é bom e faz parte do cotidiano.

O alfabeto móvel de Maria Montessori

O alfabeto móvel foi desenvolvido por Maria Montessori sendo um dos seus materiais didáticos mais populares, conhecido no mundo todo!

Destinado ao início da alfabetização, este material sofre algumas variações, devido a falta de conhecimento de algumas pessoas. No entanto na sua forma original, é um material muito bem pensado em todos os seus detalhes. As consoantes de cor vermelha e as vogais azuis para que se diferenciem umas das outras. A criança já vê o que é vogal e o que é consoante. O tamanho das letras são preparados para o tamanho das mãos da criança. Cada letra tem seu lugar fixo, para facilitar  a procura desta na hora de formar as palavras e facilitar a memorização da sequência das letras, aprendendo o alfabeto. E assim como todo o material montessoriano há uma forma descrita por Maria Montessori, de como se trabalhar com este material. O vídeo 2 sobre este material enfocando aspectos importantes da sua estrutura e forma didática já está à disposição aqui: vídeo 2

Simone Clemens/pedagoga montessoriana

Dislexia na Alemanha

 

abc-916667_640

Acabo de ler agorinha mesmo um bom artigo (em Português) sobre dislexia e discalculia de uma renomada pedagoga brasileira especialista no assunto. O que li foi muito interessante, mas ficou claro que há muitas diferenças como se vê e se trata na prática estas características especiais na escola aqui (Brasil) e na Alemanha. Primeiro que dislexia/legastenia e discalculia são problemas bastante conhecidos e reconhecidos no sistema escolar alemão.  A criança com dislexia é rapidamente reconhecida nos primeiros dois, três anos  de alfabetização pela professora.

Superdotação e preconceito

 

menininho de óculosO maior preconceito com relação ao Superdotado é a crença no cliché que estas crianças por terem algo a mais, não precisam de ajuda, elas vão sozinhas, por si só. Não, ser superdotado é o mesmo que ganhar um presente que não se pode desempacotar sozinho! Para desempacotar este presente é preciso de ajuda e de muita ajuda: dos pais, professores, psicólogos e de toda a sociedade. Mesmo porque o presente não é só para eles mas também para toda a sociedade!