Descobrir o mundo com afetividade – Montessori – Pikler

O aprender está intimamente ligado com o gosto pela vida, com a fascinação pelo que há pelo nosso mundo ao redor. E essa fascinação há que ser despertada e reconstruída a cada dia.

Uma das formas mais eficazes de apresentar o mundo à uma criança é através do vínculo afetivo com seu filho. Não isso não é óbvio. Muitas pessoas pensam que vínculo afetivo significa somente beijinhos e abraços.

Vocês estão por exemplo na praia: você para numa poça calma de água e observa os peixinhos com seu filho em silêncio, com poucas palavras e muita atenção aos sentidos? Depois com delicadeza comenta sobre suas cores, o que fazem (se comem, se brincam), de que lado do mar eles vem, como está em que direção está a correnteza do mar? Sim, esses momentos de calma interior e curiosidades despertam a criança para o mundo. Esses momentos gravam e confirmam no ser da criança, que conhecer, descobrir é prazeroso! E isso é a base para a criança querer continuar aprendendo, pois ela relaciona e confirma que aprender é bom, é agradável, é caloroso é divertido.

Essas crianças mais tarde na adolescência ou vida adulta, nos relatam sobre suas lembranças na areia e da água morna ou fresca em seus pés, da calma e do acolhimento da pessoa adulta (mãe, pai, cuidador) e do amor pelo mar. Pessoas que sabem buscar o mesmo ambiente para encontrar equilíbrio interior quando precisam.

Saber onde buscar o equilíbrio, onde está sua fonte de energia é essencial para o ser humano.

No outono…você já saiu a “salvar” minhocas do asfalto em dias de chuva com seu filho? 🙂 Sim, tirá-las do asfalto e delicadamente com uma folha ou galho de árvore e colocá-las na grama mais perto? Uma a uma, sem pressa e em silêncio…Pode parecer ridículo, mas é uma das recordações que mais podem ser lembradas pela criança. Pelo fato de estarem trabalhando em conjunto por um tema que toca as crianças – os animais, a natureza – pelo fato de ser com você! Pelo fato de ter seu tempo e sua atenção! Porque marca os sentidos: a chuva, o cheiro de terra molhada…Anos depois o adolescente , o adulto lembra-se desses momentos como momentos doces e afetuosos.

O que eu gostaria de passar aqui é que aprender está muito além da escola e do material didático. Que aprender tem mais a ver com o vínculo afetivo que você constrói com seu filho do que com o quarto montessoriano que você quer comprar da loja! E quando eu falo de vínculo afetivo não são somente beijos e abraços, mas passar tempo com ele, tempo útil com conversações, com observações do que acontece à sua volta.

Sei que há muitos adultos que precisam eles mesmos aprender essa forma afetiva de mostrar o mundo a alguém, pois eles próprios não vivenciaram isso na sua infância. É perfeitamente possível. Podemos ensinar e aprender ao mesmo tempo – principalmente nesse contexto.

Se você admira a pedagogia montessoriana, saiba que o apego afetivo para Montessori e também para Emmi Pikler é imprecindível para o aprendizado! Comece ainda hoje a praticá-la.

Simone Clemens – pedagoga montessoriana, especialista no tema talento, fundadora da educarSi.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Nós usamos Cookies para garantir que você tenha uma ótima experiência no nosso site. Caso você continuar usando este site, nós partimos do princípio que você está de acordo com isso.  Saiba mais