Teste: sua criança é supersensível?

A Supersensibilidade como característica inata do ser humano, é um tipo de alta habilidade: uma “superdotação dos sentidos”. Esse conceito vem à tona com a psicóloga e pesquisadora Elaine Aron e prevê que 15 a 20% da população mundial seja supersensível.

Embora a Supersensibilidade não seja nenhuma doença, transtorno ou qualquer distúrbio, é uma característica, que não desaparece com o tempo e que precisa ser desenvolvida e cuidada.

Crianças Supersensíveis possuem necessidades particulares que devem ser reconhecidas e devidamente atendidas tanto em casa quanto na vida escolar. Caso essas necessidades não sejam atendidas, essas crianças podem adquirir baixa autoconfiança, baixa autoestima, ter uma visão destorcida das suas capacidades e de si mesma, apresentar sintomas como enxaqueca crônica, dores na região da barriga, alergias, bloqueios de aprendizagem, depressão, ansiedade entre outros. Dentro desse contexto pode tornar-se um adulto inseguro e cheio de dificuldades de razão aparentemente desconhecida.

Essa habilidade caracteriza-se tanto a nível sensorial como emocional e seus traços podem aparecer de formas variadas e em intensidades diferentes. Sendo assim, a criança não necessita possuir todas as capacidades para ser considerada supersensível, o determinante é a intensidade e o conjunto de fatores característicos.

Será que seu filho é Supersensível?

Faça o teste! (Grátis)

0%

Sente-se encomodada com tecidos ásperos, lã áspera, etiquetas de roupa, tecido muito liso (como jersey por exemplo). Não gostam de roupas justas, que lhes cobrem o pescoço, meias ou sapatos apertados

Nem nota a roupa que está, o que vestimos está vestido.

Ouve melhor que todos na família, o mais baixo barulhinho. Pede para fechar as portas de um cômodo para o outro da casa

Reclama que a escola é muito barulhenta – ou que aquele dia o grupo da escola estava muito alto, falavam demais todos juntos.

Quanto mais barulho e agitação melhor. Ele é o primeiro a agitar os outros.

Não gosta de festas com muitas pessoas e evita lugares com muitas outras crianças juntas

Preferia sua festa de aniversário somente com os melhores amiguinhos, mãe e pai

Quer convidar o bairro inteiro para seu aniversário

Sempre anda em bando com outras crianças

Bastante seletivo com comidas

Prefere organizar cada elemento de comida no prato (separar as comidas). Cada elemento tem seu lugar no pratinho

Sente as diferenças no paladar. Ex: repara no legume diferente que foi colocado na sopa – repara na fruta diferente que foi colocada na vitamina (sumo) e não se deixa enganar

Como qualquer coisa sem reclamar – o bom prato! - Só não come isto ou aquilo

Deixam de comer alguns alimentos por causa da sua consistência

Sente quando tal pessoa cheira bem (comenta), acaba de tomar banho. Percebe quando foi mudado a marca do sabonete ou o shampoo e até o amaciante de roupas

Dispensa alimentos que não lhes cheiram bem

Vive cheirando as flores, as frutas, o livro novo. É comum ouvi-lo comentar: "isto cheira bem ou isto cheiram estranho, cheira mal"

Nunca faz comentários com relação a cheiro, a não ser que seja algo muito diferente que mesmo todos notam.

É capaz de ver detalhes ao longe, por exemplo uma formiguinha ou uma sujeirinha minúscula em algum lugar

Importa-se com as cores das roupas (independentemente do estilo), dos móveis do seu quarto, que pintar isto ou aquilo para que mude de cor

Gosta de pintura, de combinar cores. Sente-se muito bem, se concentra com esse tipo de atividade.

Gosta de cores, de pintar de vez em quando, acha bonito, mas não é um aspecto de alta importância no seu dia a dia

Tende a alergias, problemas na pele e enxaquecas. Tem intestino delicado

Ama de forma especial, se emociona visivelmente com animais, plantas e/ou bebês

Cuida dos bichinhos de casa, traz comida, escova o pelo do cachorro, traz passarinhos feridos para casa. Rega as plantinhas e “cuida” é bastante carinhosa e delicada com os bebês e crianças menores

Reflete emoções alheias – Fica logo triste quando há pessoas tristes por perto, o mesmo para medo e alegria

Tem emoções sempre intensas – é chorona, muito alegre, raivosa

Percebe rapidamente quando pessoas não estão bem (tristes, com medo, ansiosas)

Vive na maioria das vezes em seu mundo feliz (concentra-se mais no seu mundo e estado de espírito e não se deixa contagiar tão rápido pelo estado emocional das pessoas ao seu redor).

Percebe, sabe muito bem quem se dedica a ela emocionalmente (gosta especialmente dessa pessoa)

Evita conflitos (harmonia para ela é muito importante)

Gosta de dividir

Briga até pelo último pedacinho de chocolate

Obedece e ouve somente quem traz autoridade autêntica (exemplo próprio ou tem confiança emocional), caso contrário retrae-se e recusa-se

Muito teimosa, faz muitas perguntas até que ela mesma se convença

Observadora – observa muito pessoas e seu meio

Cautelosa – desconfiada, tímida com pessoas desconhecidas ou que não vê há muito tempo

Demoram a se acalmar quando vivem uma situação intensa. Ex: brincou demais com amigos ou esteve em lugar diferente (ex: museu, zoológico)

Quando tem dia intenso, “apaga” depois – adormece imediatamente

Torna-se lenta, principalmente quando precisa apressar-se

Tende à indecisão. Demora mais para tomar decisões do que outras crianças

É muito decidida – toma decisões muito rápido

Sonha muito, intensamente, com muitos detalhes, sonha colorido

Sonha, mas raramente lembra-se ou nos conta

Não sente-se bem com mudanças – não gosta quando há mudanças no seu quarto, ou se depara com novas situações – Ex: mudar de casa, ir a casa de uma amigo novo

Não vê a hora de conhecer a casa nova, a casa do amigo novo

Assusta-se facilmente

Perfeccionista

Preciso ficar atrás para que faça suas coisas bem feitas

Costuma ficar bastante afetada com notas baixas na escola ou com críticas sobre seu trabalhinhos

Não se importa tanto com notas baixas na escola ou com críticas sobre seu trabalhinhos

Não sente-se bem com histórias de medo ou com muita tensão (não são muito amigas de historinhas tradicionais – ex: lobo mau)

Para essa pergunta há que se levar em conta a idade da criança e fazer o devido paralelo para sua faixa etária - o exemplo da história do lobo mau é pensado para crianças maiores até ca. 6 anos de idade

Estando com seus amigos está bem, tanto faz onde e como

Filosófica: se interessa por temas profundos – morte, vida, gosta de vivenciar pessoas velhas, histórias verídicas, meio ambiente

Prefere não pensar ou não se interessa muito por temas filosóficos

Acha justiça essencial – sente-se mal quando vê injustiças – ex: amigo injustiçado na escola, preocupa-se com a questão dos animais confinados para o abate, árvores que são cortadas, etc.

Gosta de justiça, mas se incomoda mais quando ela é a injustiçada

Mostra-se mais introvertida do que extrovertida

É bastante extrovertida

Passa seu tempo lendo ou no computador sozinha com prazer

Não gosta de ficar sozinha, está sempre com muitas outras crianças à sua volta

Gosta de brincadeiras e atividades mais calmas

Muito imaginativa: conta muitas histórias com muitos detalhes

Cria personagens novos para histórias, inventa músicas e muda textos de músicas

Tem muita imaginação, mas prefere ouvir as histórias do que inventá-las

Tem bom senso rítmico ou comenta como outra pessoa fala bem, movimenta-se bem (“bonito” na linguagem infantil)

Importa-se muito com a beleza e harmonia das coisas ao seu redor

Beleza no seu sentido global não é um tema constante para ela

Sua criança é supersensível?
Com esse peso de características sua criança é provavelmente supersensível!
Embora a Supersensibilidade não seja nenhuma doença, transtorno ou qualquer distúrbio, é uma característica inata, que não desaparece com o tempo e que precisa ser desenvolvida e cuidada. Crianças Supersensíveis possuem necessidades particulares que devem ser reconhecidas e devidamente atendidas tanto em casa quanto na vida escolar. Caso não haja uma compreensão e apoio adequado, essas crianças podem adquirir com o tempo baixa autoconfiança, baixa autoestima, ter uma visão destorcida das suas capacidades e de si mesma, bloqueios de aprendizado, sofrer com a tendência a sintomas como enxaqueca crônica, dores na barriga, depressão, ansiedade entre outros. Neste contexto, pode tornarem-se um adultos inseguros, cheios de dificuldades de razão aparentemente desconhecida. No caso da observação, da constatação de uma possível supersensibilidade, aconselho a consultoria de um profissional para melhor orientação. Entre em contato para agendar a sua consultoria!
Com essas características sua criança é certamente sensível, mas é menos provável que seja supersensível.
A natureza aposta na diversidade de talentos. Há vários tipos de inteligência e vários graus e forma de sensibilidade. Podemos afirmar que toda criança é sensível, no entanto em diferentes graus e caracteres. De acordo com este questionário e com o momento da sua criança, parece que essa forma de sensibilidade não é o ponto forte da sua criança. Continue sempre observando-a, apoiando-a e buscando atender e descobrir seus pontos fortes e não tão fortes. Caso você venha a observar características que levem a ideia de qualquer forma de superdotação, estou aqui para lhe orientar e ajudar. Para informação geral: Embora a Supersensibilidade não seja nenhuma doença, transtorno ou qualquer distúrbio, é uma característica inata, que não desaparece com o tempo e que precisa ser desenvolvida e cuidada. Crianças Supersensíveis possuem necessidades particulares que devem ser reconhecidas e devidamente atendidas tanto em casa quanto na vida escolar. No caso da observação, da constatação de uma possível supersensibilidade, aconselho a consultoria de um profissional para melhor orientação. Entre em contato para agendar a sua consultoria!

Nós usamos Cookies para garantir que você tenha uma ótima experiência no nosso site. Caso você continuar usando este site, nós partimos do princípio que você está de acordo com isso.  Saiba mais