Montessori: para os que tem dificuldades até os mais inteligentes

001676
alunos trabalhando na linha evolutiva da Terra

Primeiro porque Montessori se propõe a ajudar cada criança no seu processo de aprendizado partindo de onde ela está, tanto faz se é uma criança com muitas dificuldades ou uma criança extremamente rápida no aprender intelectual. Cada criança continua aprendendo do seu próprio ponto de partida.

Para os Superdotados o método Montessori cai maravilhosamente bem pois a criança não precisa se delimitar ao rítmo dos demais colegas, reprimindo constantemente suas necessidades intelectuais. Respeitando a individualidade de cada criança, esta aprende na sua própria velocidade, o que para um superdotado que tem uma forma própria de aprender, o método cai como uma luva. Por exemplo: Um aluno que já sabe ler mas que  ainda não sabe escrever, qual a alternativa para ele no método Montessori? Ele é incentivado a ler ainda mais, textos maiores, mais complexos de seu interesse e paralelo ele vai melhorando sua escrita através de exercícios. Seus interesses e suas capacidades não são deixadas de lado em pró de seus lados mais fracos.

Ou um aluno que é excelente em Matemática, mas não gosta de história, o que  o método sugere a este aluno? Para este aluno, a matemática pode continuar sendo sua paixão e ainda é mais incentivado a continuar se aprofundando no assunto. O método não poda talentos. Pelo contrário, quem consegue ser feliz cortando a ferramenta do que mais gosta? Um aluno infeliz, é um aluno que não tem vontade de aprender.

Portanto paralelo à matemática o professor vai tentar incentivá-lo também a saber maismenininha lendo sobre história, talvez através de caminhos alternativos como: conversar com pessoas da família que saibam um pouco sobre o tema para depois debater o pesquisado em sala de aula, ou entrevistar pessoas, professores de outras escolas, amigos de outras turmas. Criar concursos de debate sobre o tema onde o aluno se interesse em ganhar o concurso,etc. Importante aqui é a formaćão do aluno por completo, sem detrimento do que ele mais gosta.

Mesmo assim coloco aqui claramente que para atender as capacidades tão especiais das crianças superdotadas, o professor deve entender suas necessidades, aprendendo sobre o fenômeno, não bastando somente saber sobre  métodos educacionais.

Quanto o ensino individualizado que propõe o método montessoriano, que não haja confusão entre individualização de aprendizado com aprender a ser egoísta.

Não há método mais social, que vise tanto a convivência pacífica e o apoio a diversidade, o incentivo a ajudar o próximo do que o método Montessori.

O que falo agora especificamente é do alcance deste método.

Para os alunos com dificuldades e os que são hoje chamados de alunos especiais, o método

002237
criança aprendendo com o ábaco montessoriano

 

 

é muito adequado. Baseado também nas obras de Jean Itard e Édoard Séguin, pedagogos antecessores à Maria Montessori que se dedicavam ao ensino de crianças com necessidades especiais. A pedagoga Montessori conseguiu recuperar, aperfeiçoar e estruturar o trabalho destes, deixando uma base sólida de um caminho claro de como ajudar, ensinar e educar estas crianças.

 

O princípio é simples: Fazer visível, palpável e simplificar o que parece difícil e impossível de aprender. Isto através de se fazer concreto o pensamento abstrato com os materiais multisensoriais (vide a página “material Montessori”) e simplificando através do isolamento da dificuldade.

Cada tema a ser visto tem um ou mais materiais para ajudar no processo de aprendizado, isolando primeiramente cada dificuldade do tema em questão.

Exemplo: A criança que está começando a alfabetizar-se. O professor apresenta para a criança apenas palavras puras, sem encontros consonantais como papai, lua, macaco. Num 2. passo a professora vai mostrando para a criança aos poucos, cada encontro consonantal possível, isolando a dificuldade de cada um. Palavras com “br”: brincar, bruxa, bravo, branco, etc. Aqui isolou-se a dificuldade do encontro consonantal “br”. Este princípio de isolamento da dificuldade é usado em todos os temas do método Montessori, desde a matemática até o tema educação para a Paz.

Estes dois princípios básicos do método montessoriano : a concretização do abstrato através dos materiais multisensoriais e do isolamento da dificuldade são extremamente favoráveis ao ensino de crianças com dificuldade de aprendizado. Assim como a liberdade de escolha, o respeito ao indivíduo traz o sucesso para os alunos superdotados. Sempre com a ajuda do meio preparado, do professor com o papel de acompanhador do processor de aprendizado e da educação pelo respeito, pelo social. Enfim: Montessori é para todos.

Simone Clemens, pedagoga montessoriana e especialista em Superdotação na infância/ Alemanha

Nós usamos Cookies para garantir que você tenha uma ótima experiência no nosso site. Caso você continuar usando este site, nós partimos do princípio que você está de acordo com isso.  Saiba mais