Montessori pelas Crianças e Mulheres

Para quem ainda não sabe, nossa querida e admirada Maria Montessori, não dedicou seu trabalho somente às crianças , mas também a condição da mulher na sociedade.

Montessori também ia as casas, falava com as famílias dos seus protegidos, orientava com relação à saúde, higiene, alimentação e claro, não lhe fugia aos olhos a condição e o papel da mulher de sua época. Reconhecida também como feminista, a doutora levava seu público à reflexão em seus cursos e palestras a situação da mulher de seu tempo.

Em uma conferência em 1913 Montessori faz um paralelo entre a posição da criança e da mulher na sociedade, concluindo que ambas eram oprimidas.

Se os pais argumentavam que não poderia haver opressão dado o amor e o cuidado que eles dedicavam às suas crianças,

Montessori explicou que de acordo com a experiência, via-se que somente o amor não resolvia o problema da sociedade. Por exemplo, as mulheres também eram amadas e no entanto havia toda uma história de opressão contra as mulheres.

“…eu argumento que as crianças vivem oprimidas na nossa sociedade de hoje. Semelhante a opressão da mulher, nós nos referimos a essa questão como um todo e não como uma questão particular.”

(Montessori, 2013, S. 2013).26)

Montessori plediava por uma educação de liberdade e responsabilidade, que somente seria possível com o respectivo apoio de toda a sociedade. Para isso era imprescndível a reflexão e a luta pelos direitos da mulher na nossa sociedade.

Fonte: Montessori, M (2013) – Palestras de Roma 1913 – Primeiro Curso Internacional em Amsterdã: Montessori-Pierson Verlagsgesellschaft

Simone Clemens, pedagoga montessoriana, especialista em talento/Superdotação, fundadora da EducarSi – Alemanha

Nós usamos Cookies para garantir que você tenha uma ótima experiência no nosso site. Caso você continuar usando este site, nós partimos do princípio que você está de acordo com isso.  Saiba mais