O Supersensível ontem e hoje

O tema Supersensibilidade chegou à popularidade. No entanto, a condição de Supersensível muitas vezes não é tão simples no dia a dia. Questiona-se por que percebemos tanto mais hoje a supersensibilidade do que antigamente. Ou seria a Supersensibilidade uma moda passageira?

Supersensibilidade não é moda, é uma peculiaridade que sempre esteve presente na natureza. Segundo Elaine Aron (pesquisadora americana propagadora deste conceito), a supersensibilidade inata é um tipo inteligência : a superdotação dos sentidos e atinge por volta de 15 a 20% das pessoas.

Com a mudança da sociedade, essa caraterística tornou-se mais destacada aos nossos olhos. Em um mundo cada vez mais apelativo com muito barulho, cartazes e luzes, pessoas que tem caraterísticas sensoriais sensíveis faz-se muito mais por perceber. Em uma sociedade onde egoísmo, injustiças e o não cuidado com o próximo são estampadas à todo o momento nas nossas mídias de informação e lazer assim como presentes no nosso cotidiano, percebe-se muito mais a reação de pessoas que se sensibilizam mais com essas situações.

Se esse contexto é difícil para todos nós, para o supersensível é como se pisassem no seu calo de aquiles initerruptamente. Algumas características da Supersensibilidade também aparentemente podem vir em direção contrária ao que temos por características úteis, positivas no momento.

Contudo esse pacote de atributos tinha seu lugar assegurado na sociedade desde que o homem vivia em pequenos grupos. Pensa-se que em tempos remotos, os supersensíveis eram pessoas que por suas potencialidades sensoriais aguçadas eram posicionadas com a tarefa de guardar, de avisar o grupo contra a invasão de estranhos. Assim como de apaziguadores de divergências e mais tarde como conselheiros de comandantes. Talvez também pessoas que se dedicavam à cura (conhecer ervas e dar conforto aos doentes).

E hoje na nossa sociedade atual, o que o Supersensível teria de trunfo?

Reflexões para um supersensível:

  • Sou Multitaskin/Multitalentos e isso me dá base para minha criatividade. Sou versátil.
  • Sou empático, por isso tenho facilidade em acolher e lidar com pessoas.
  • Não sou tímido. Sou discreto e sei respeitar o espaço do outro. Transmito confiança.
  • Primo por harmonia, venho para unir.
  • Sou detalhista. Por isso reconheço rapidamente o detalhe – faço a diferença através dos detalhes.
  • Sou aberto à reflexão, por isso tenho boas chances de crescimento interior.
  • Meus sentidos são muito aguçados. Com essa características posso proteger os que estão à minha volta e ainda cuidar bem de mim mesmo.

Simone Clemens – Especialista em Altas Habilidades/Superdotação – e pedagoga montessoriana – Fundadora da educarSi – Alemanha

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Please reload

Please Wait

Nós usamos Cookies para garantir que você tenha uma ótima experiência no nosso site. Caso você continuar usando este site, nós partimos do princípio que você está de acordo com isso.  Saiba mais