A criança supersensível 1

Supersensibilidade na infância

Supersensibilidade como característica inata e forma especial de inteligência.

Supersensibilidade pode ser adquirida, por exemplo como consequência de um acontecimento traumático na vida da pessoa, como sintoma de doença neuro-psíquica ou ela pode aparecer em forma inata, como característica própria do ser humano. É dessa última forma que vamos nos referir aqui :

Supersensibilidade como característica inata (de nascença) e forma especial de inteligência.

Essa forma de inteligência, nada tem a ver com o autismo! No autismo também há uma forma especial de supersensibilidade sensorial, no entanto dentro do próprio contexto peculiar desse transtorno neurológico, ela se apresenta e se manifesta de forma muito distinta desta forma a qual vamos falar aqui.

Do que já se sabe até hoje, simplificadamente explicado, é que Supersensibilidade provém de ordem genética e trata-se de maiores ligações e funcionamento mais intenso do sistema nervoso.

Sendo assim, essas pessoas apresentam uma maior capacidade de captar estímulos externos e os trabalham de forma diferenciada do que a maioria das pessoas, mais profunda e intensamente. Vista atualmente como uma forma especial de alta habilidade , a Superdotação dos Sentidos calcula-se que se encontre em estimadamente entre 15 a 20% da população mundial.

Essa Superdotação dos sentidos não se restringe a uma pura sensibilidade sensorial, mas ela engloba todo um conjunto de caracteres, os quais alguns vamos conhecer nesses dois textos.

Na prática, devido a essa capacidade, essas pessoas apresentam particularidades também diferenciadas, as quais vou expor as principais delas aqui em ambos os textos. Dessas características advém também, necessidades especiais, as quais os pais, a família e mais tarde a escola devem estar atentos. Caso contrário pode haver dificuldades e danos para a pessoa em questão.

Característica na criança supersensível:

1- Há crianças que choram muito,

são choronas desde sempre e nunca se encontra razão comprovada. Não tem problemas aparentes, já passaram milhões de vezes pelos médicos e nada. Simplesmente choronas por qualquer coisa ou sem motivo aparente.

Em casos especiais esses bebês podem levar seus pais ao desespero!

Na Alemanha há até uma hotline para casos extremos, onde os pais podem telefonar com alguém para desabafar e se aconselhar nesses momentos de extrema dificuldade. Há bebês que choram por horas a fio!

Esse pode ser um dos sintomas de uma possível supersensibilidade.

A criança em questão, pode ter grande capacidade para absorver estímulos sensoriais como luz, barulho, calor, frio, ter um olfato muito apurado ou sentir a textura de uma roupa que não lhe cai bem. Podem também captar e refletir emoções de pessoas estranhas ao seu redor, sentindo-se encomodadas e irritadas. Como não sabe, não pode se expressar de outra forma, a criança chora. Muitas vezes os pais nem desconfiam de nada disto, por terem uma percepção do mundo diferente dessas criança.

Se seu bebê ou criança é chorão/ona, comece a ficar atento.

Friso mais uma vez que nesse trabalho não me refiro ao autismo, nem a transtornos, nem a qualquer tipo de doença! Eu me refiro a uma supersensibilidade natural a qual ca. de 20% das pessoas possuem como característica inata e absolutamente normal!

Toda criança que chora muito e frequentemente deve passar por um um ou mais pediatras para se ter certeza de que a criança está saudável!

Toda criança é observadora e curiosa, no entanto a criança supersensível é ainda mais!

2- A criança supersensível é muito observadora.

Com facilidade de captar detalhes em vários níveis sensoriais, os detalhes são chaves importantes para perceber o mundo.

Tudo é importante, é captado e até memorizado: a cor das roupas, o pormenor do botão, se a pessoa usa óculos, anel, chapéu ou não, se o livro está velho ou não, como se nenhum detalhe lhes escapassem 😉

Também captam muito fácil e aprendem a interpretar precoce e rapidamente expressões faciais, (diferente do autismo!) assim nuances como tom de voz, tipo de movimentos e impressões internas de sentimentos de outras pessoas : se estão tristes, alegres, com medo, ansiosas– essa facilidade imensa por detalhes é uma das capacidade que lhes proporciona a compreender fatos e pessoas de forma profunda e rapidamente!

Em bebês ou crianças pequenas percebe-se um olhar muito vivo para tudo e todos ainda mais intensamente que a maioria das crianças 🙂

3- Introspectivos, “quietinhos”,

muitas vezes tidos como tímidos, os supersensíveis precisam de tempo para observar. Precisam da concentração de todos os seus sentidos para analisar minuciosamente o que está à sua volta: pessoas, situações, climas emocionais, intenções, possíveis consequências. São pessoas cautelosas, como fonte de segurança para si e para os outros.

Ex: primeiro eu olho a escada degrau por degrau, calculo…depois eu subo – primeiro eu analiso a altura da cama, se está estável, depois eu subo (nem que seja no dia seguinte). Se eu sentir algo estranho em você, não deixo que me pegue ao colo “choro decisivamente”

Com essa característica elas podem absorver todas as informações ao seu redor para poder guiar seu grupo seguramente. Pensa-se que em tempos remotos, essas pessoas eram destinadas a proteger seu povoado, diferente do guerreiro, protegia por perceber o perigo antecipadamente. Tradicionais conselheiros quando adultos, são empáticos amigos, apaziguadores, protetores das pessoas, dos animais e do seu meio quando crianças.

Introspectivos porém internamente altamente atentos, imaginativos, criativos e com alto senso estético.

Simone Clemens – pedagoga montessoriana internacional e Especialista em aconselhamento no tema Supersensibilidade/Superdotação pelo Conselho Europeu de Altas Habilidades na Universidade de Münster e pelo Instituto IFLW – Alemanha

Nós usamos Cookies para garantir que você tenha uma ótima experiência no nosso site. Caso você continuar usando este site, nós partimos do princípio que você está de acordo com isso.  Saiba mais